Todos os textos são originais e propriedade exclusiva do autor, Gasolina (C.G.) in Árvore das Palavras. Não são permitidas cópias ou transcrições no todo ou/e em partes do seu conteúdo ou outras menções sem expressa autorização do proprietário.

segunda-feira, 10 de março de 2008

Cumplices

Primeiro dá-lhe a mão, ela aperta-a. Duas vezes, rápido, de mansinho, a dizer que o sente. Ele também, mas não vai olhar para ela, vai tentar adivinhar o que lhe vai no peito, no sorriso húmido, pôr palavras bonitas e encantadas na boca que vê mexer devagar, esperar um pouco para lhe ouvir no som o que já viu no desejo.

De todas as vezes será a primeira, a estreia do toque no amornado código de se saberem perto. Talvez se queimem, talvez o lume que lhes bombeia o musculo agitado desvie em morrinha até àquelas mão atadas mas ninguém vê, ninguém sabe que quem caminha no jardim não é só um homem e uma mulher que não se olham mas que sorriem sem trocar verbo.

São parceiros de um acto único, uma conspiração sem projecto ou plano, encobrem-se no querer um ao outro, escondem dos demais o que agigantam entre quatro paredes e no entanto, é vê-los tão iguais, tão pares a seus pares.

Agora é tempo de no som falarem, proferirem fogo e atingidos pelo unívoco do projéctil dilacerarem mundo fora o que do seu mundo falam tão simples.

- Já te disse que te amo?

12 comentários:

papagueno disse...

Lembrando a música dos Clã, nem sempre é fácil dizer "Amo-te" mas sabe sem pre bem ouvir.
Bjks

Mist... disse...

Cumplicidades que em nada me são estranhas. Até o duplo toque no sentir dos dedos... :)

pin gente disse...

não consigo fazer parar as minhas mãos nas tuas
entrelaço dedos, a pele te acaricio
falo, jogo, brinco, beijo, trinco
amo-te demais para o seu pousio



abraço
luísa

domino disse...

LINDO!!!! ;)

gasolina disse...

Papagueno,

Gosto muito dessa música, no seu todo, melodia e letra.

Tens toda a razão, nada fáciol dizer amo-te.
Eu reservo-me.

Um beijo para ti , outro para o Bairro

gasolina disse...

Mist,

(ehehehe9

Juro que não andei a espreitar-te!

Mas há coisas que se sentem tão bem e sabem sempre a únicas, não é?!

gasolina disse...

Pin,

Para quê pousio se as mãos de bailarina só servem para falar?

Como as tuas palavras dançam.

Beijinhos, L.

gasolina disse...

Dimino,

Vieste!

Para alegrar a Árvore!

Muito Obrigado!

Beijinhos à Matilha

Aspásia disse...

MOMENTOS HÁ EM QUE SE DEVE VERBALIZAR O VERBO AMAR
E TODOS OS RESTANTES CALAR
POIS ESTARIAM DEMAIS...

ACEITA ESTE VERBO!

gasolina disse...

ASPÁSIA,

QUEM TRATA OS VERBOS TÃO RESPEITOSAMENTE COMO TU SÓ MERECE A MINHA ADMIRAÇÃO SINCERA.

CONCORDO PLENAMENTE CONTIGO EM CALAR OS DEMAIS.

ACEITO E RETRIBUO

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Prefiro escutar sem mo dizeres.

gasolina disse...

Louco de Lis,

O silêncio tem tanto de grito.