Todos os textos são originais e propriedade exclusiva do autor, Gasolina (C.G.) in Árvore das Palavras. Não são permitidas cópias ou transcrições no todo ou/e em partes do seu conteúdo ou outras menções sem expressa autorização do proprietário.

terça-feira, 5 de maio de 2009

[Fera privada]

Antes de fechar os olhos suspira longamente, muitas vezes assemelha-se a um vapor escapado de uma panela sob pressão. Espalma-se mas o corpo tem o ar de gigante a contrastar na quietude do aveludado da pelagem e as orelhas que tremem pendentes ao ritmo do bater do coração demonstram uma quase infantilidade que não passa, parece nunca passar o tom de alegria.

Algures sonha. Rosna baixinho. As patas dianteiras agitam-se, distintamente as almofadas negras e redondas mostram o relevo do calejado entre um pelo branco, sedoso, macio e felpudo.

Espreguiça-se, tasquinha, ajeita as bochechas que cobrem dentes serrilhados e outros de presas aguçadas e no entanto a mansidão, a barriga que pede a mão acolhedora.

Abre os olhos, encara-me, chamo-lhe o nome, a cauda abana molemente, tem sono, encaixo-me nele.

Adormeço no dorso do lobo e sinto-me salva.

10 comentários:

pentelho real disse...

és loba...

Teresa Queiroz disse...

esse amor ...é puro!

Laura disse...

Adormeço na tua árvore e sinto-me salva.

Patti disse...

E o resto da alcateia, como reage?

Lindo Gasolina, espreguicei-me com esse lobo.

f@ disse...

Tantas vezes que o lobo tem pelo macio de cordeirinho...

beijinhos

Gasolina disse...

Pentelho Real,

Todos os dias. A uma certa hora...

Princesa, fico feliz com o seu voltar!

Gasolina disse...

Teresa Queiroz,

Imaculado.

A minha fera privada de nome Gaspar é um amor de toda a vida. Ele e o trio felino.

Gasolina disse...

Laura,

Fazes-me sorrir... Só tu mesmo para me dizeres essas coisas e fazeres-me corar...

Um beijo

Gasolina disse...

Patti,

O resto da alcateia é formada por um trio felino. Todos muito ciumentos. Cada qual a querer ser a fera privada de mim.

Gasolina disse...

F@

Este é e será o meu lobo e também o meu cordeiro.

Já rosnou, ladrou e mostrou as presas para me defender e já chorou baixinho por me ver chorar.

Beijo grande Menina das Nuvens