Todos os textos são originais e propriedade exclusiva do autor, Gasolina (C.G.) in Árvore das Palavras. Não são permitidas cópias ou transcrições no todo ou/e em partes do seu conteúdo ou outras menções sem expressa autorização do proprietário.

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Não quero muito de ti



Não quero muito de ti.

Nem promessas nem feitos,

Que sejas tu, basta.

O que me hás-de ser me servirá,

Simples, lágrimas à ida e um sorriso à chegada,

Beijos pequenos pela manhã um longo e molhado na madrugada.


Não quero muito de ti.

Nem mãos acenadas nem abraços breves,

O teu corpo inteiro, basta.

O que me hás-de tomar teu será,

Simples, orvalho à chegada e mar à partida,

Olhos rasgados pela manhã vendados na madrugada tecida.


Não quero muito de ti.

Nem ouro nem prata,

O que sonhamos, basta.

O que te amo paixão será.

Simples, lua crescente sol a nascer,

Inverno em que me aqueces Primavera no florescer.


(in Toda a Poesia despida, C.G. Novembro/2007)



20 comentários:

Dias disse...

Pois este seu admirador quer sempre mais de si.

Um beijo

Méon disse...

Que poema tão bonito! Gostei mesmo!
De quem é? CG? Quem?

Bom dia!

Ema Pires disse...

Simples, lua crescente sol a nascer,

Inverno em que me aqueces Primavera no florescer.

Maravilha de palavras escritas com a alma.
Beijinhos

poetaeusou . . . disse...

*
basta o,
simples, orvalho à chegada
e mar à partida,
,
poesia pura
,
xi
,
*

gasolina disse...

Dias,

Outra coisa não esperaría de si, o resto é terreno.

(Adoro este nosso tratamento muito linha, muito você)

Um beijo (só um, pois está claro)

gasolina disse...

Méon,

Muito obrigado.

Quem é C.G.? Sou eu, quem havía de ser?!

Aqui no Árvore só estão postados textos de minha autoria. Os que fazem parte de obra completa estão assinados com o meu nome e não com o nick. É só essa a diferença.

Uma boa noite para ti, beijinho

gasolina disse...

Ema,

São tão só palavras (muito) sentidas.

Um beijo enorme, Amiga de Fogo

gasolina disse...

PoetaEuSou,

Que poderei dizer ao Homem da poesia pura do mar?

Muito obrigado, mesmo.

BEI/de MARÉ

Tchivinguiro: onde nasci. disse...

O QUERER e CRER é tudo...

Beijinho.

gasolina disse...

Tchivinguiro,

Uma verdade incontornável.

Beijo meu

Victor disse...

Querida Gasolina
Não querer muito de alguém a quem tanto damos é sublime.
Beijinhos.

Aspásia disse...

ESTÁ MAGNÍFICO, GAS!

ESTE POEMA DEIXOU-ME EXTÁTICA COMO SE CONTEMPLASSE UMA AURORA BOREAL!

BEIJINHO CELESTIAL !

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

E o tanto me basta.

Mateso disse...

...singela no pedir grácil no dar..
Lindo.
Bj.

gasolina disse...

Victor,

E não é isso amor?

Um carinhoso beijo, Querido Victor

gasolina disse...

Louco de Lis,

O pouco me chega pois tanto ele se torna.

gasolina disse...

Mateso,

Nada de complicado, não é?
Mas isto é poesia... não é o mundo real.

Beijos, Querida Azul

gasolina disse...

ASPÁSIA,


QUE EXAGERO, JARDINEIRA! AINDA PRA MAIS VINDO DE TI!

MAS AGRADEÇO AS TUAS PALAVRAS, AMIGA!

BEIJOS FLORIDOS!

£oµ¢o Ðe £Î§ßoa disse...

Ahhhhh... claro, já aqui tinha estado e marcou-me, tanto, que o tanto me bastou.
Foi engano, nada me basta e hoje tive a prova disso, pelo tanto que me soube o pouco que foi.

gasolina disse...

Louco de Lis,

Recuar nas memórias de tempos de canto das cigarras.