Todos os textos são originais e propriedade exclusiva do autor, Gasolina (C.G.) in Árvore das Palavras. Não são permitidas cópias ou transcrições no todo ou/e em partes do seu conteúdo ou outras menções sem expressa autorização do proprietário.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Eu explico

Os dias andam a fugir-me como areia entre dedos afastados e por mais que economize caminhos, tarefas e sono, não tem acrescentado muito mais ao mais que preciso fazer. Rapo os restinhos e vou-me enganando o melhor que sei, ou seja, nada sei porque parece que desperdiço o que ganhei. Quero eu dizer que viver à minha maneira está curto, e do que anseio materializar há mais de imaginado do que palpável. Vou desta forma coxa dormindo em trajectos, escrevo o que sonho nesses assentos mal aquecidos, almoço enquanto trabalho e janto letras, toda contente com esta dieta. Da mão esquerda dou uso às teclas e à direita afago cabeças de cão e gato, não necessariamente por esta ordem.

Mas se no final do dia o regaço está tão vazio porque raio me sinto tão cansada?!







Ando sem tempo de aqui vos responder. Obrigado a quem vem.

9 comentários:

triliti star disse...

Será insatisfação? olha que cansa.

tiaselma.com disse...

Só sei dizer que suas mãos às teclas, não me deixam cansada. Com regaço pleno, encerro minhas leituras pelo espaço.

Beijocas!

Silvestre Raposo disse...

Um abraço nesta sexta feira que guarda um amanhã novo.

(Não sei qual é o auto retrato, mas agradeço)com outro abraço

Vicktor disse...

Querida Gasolina

Fosse eu senhor de magias e enchia teu regaço de belas e aromáticas rosas... por teu merecimento.

Beijinhos.

escarlate.due disse...

dias mais desafogados virão :)
até lá goza esses :)

Rui disse...

Quando estou assim, vai de Cuba Livre ou de Gin Tónico.

legivel disse...

... eis uma questão a que eu dificilmente poderia responder uma vez que só faço uma coisa de cada vez. De contrário trocaria os olhos pelo nariz as mãos pelos pés. Tu não: estás tão ginasticada que até os animais se interrogam "ela é deste mundo ou do outro?"

PS: Aproveita para te cansares agora. Daqui a cinquenta anos já não tiras nenhum proveito do cansaço...

MagyMay disse...

Só o corpo cansa... a alma precisa de mais "alimento", não será?
... menina d'oiro (rs)

Beijos

Laura disse...

Nós continuamos a vir. E não precisas de nos agradecer.