Todos os textos são originais e propriedade exclusiva do autor, Gasolina (C.G.) in Árvore das Palavras. Não são permitidas cópias ou transcrições no todo ou/e em partes do seu conteúdo ou outras menções sem expressa autorização do proprietário.

segunda-feira, 24 de dezembro de 2007

Hoje há moelas

Ou cozido. Ou pipis. Ou qualquer outra coisa. Que as palavras hoje custam, doem, infectam e fazem pus, uma crosta mal sarada que mantém em carne viva o sentido sob o peso dos dias que se aproximam.

Há demasiados cheiros e paladares, e ainda muito riso, muita voz de criança a cantar, a pedir atenção, muita gente, de tanta gente tanta saudade.

Vejo-os, assisto-os deste tempo do agora, olho-me, miúda, irrequieta, ainda quero colo. Preciso de colo.

Hoje há tudo e não há nada. Não quero comover-me nas palavras, salgar-me delas na pálida ilusão de revisitar outras casas e encontrar-me a mim mesma, sentada no chão, a articular frases com a caneta de tinta permanente a manchar-me azul-china nos dedos que afastam do pensamento figuras que moram no meu coração.

Por isso, hoje há moelas, é só o que há.

14 comentários:

Dias disse...

... e ha Arte!

papagueno disse...

Então menina? Hoje não é dia para feridas, há que tentar curá-las.
Umas moelinhas também se comem bem.
Beijinhos

Sony disse...

...E há colo aqui para ti!
Beijo Sony

M. disse...

Por muito que não se queira Gas, há que passá-lo. E talvez deixar entrar algo que nos fique todo o ano. Abraço especial hoje, porque sim e porque tem de ser. Tudo de bom.

*

Victor disse...

Querida Gasolina
"Moelas" é comida de feira. E o que este Mundo é, especialmente nesta época do ano, se não uma feira, uma grande feira?
Feira de vaidades, de ódios, de corrupão tudo embrulhado em papeis coloridos com laços de fita doirados.
O teu texto como já nos habituaste é soberbo...
Beijinhos.

Lord of Erewhon disse...

FELIZ NATAL!

gasolina disse...

Dias,

Dor. Muita.

gasolina disse...

Papagueno,

Há algumas que não param de sangrar, por toda a vida.

Beijinhos

gasolina disse...

Sony,

Já tou bem matulona para colos, mas não recuso o teu.

Um beijo, Formiguinha

gasolina disse...

M,

Obrigado.

E porque sim e porque me apetece, um beijo meu para ti.

gasolina disse...

Querido Victor,

Entendes-me, sentes o que eu sinto, aprendo com as tuas palavras e os teus gestos. Talvez nos falte o olhar, talvez já nos tenhamos cruzado por esses caminhos.

Por tudo, obrigado. Muito obrigado.

Um beijo enorme de carinho que te tenho.

gasolina disse...

Lord of Erewhon,

Já passou. Ainda bem.
Mas desejo-te um ano repleto de emoções, sonhos e muito riso.

Abssinto disse...

Também sei que gostas da palavras, isso é bem claro. Há já algum tempo que fiz um atalho para aqui chegar mais depressa. Um beijinho, Gazoza.

gasolina disse...

Abssinto,

Ecco! E não é que é verdade?! Obrigado. Já estás aqui, mas não te pedi licença.

Acho que ficamos quites pois gostamos os dois de palavras.

Beijinho.

PS.: Gazoza? Com 2 Z's??? :~D