Todos os textos são originais e propriedade exclusiva do autor, Gasolina (C.G.) in Árvore das Palavras. Não são permitidas cópias ou transcrições no todo ou/e em partes do seu conteúdo ou outras menções sem expressa autorização do proprietário.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2007

Depois da festa

Agora o silêncio que abusa do exagero, da demasia, do ruído empolado da metamorfose.

Quedam-se os brilhos, as taças, as caldas, o abraço apertado, guardam-se os pontos de exclamação, as peúgas repetidas, os almoços e os jantares, arrumam-se os parentes, enjoam-se os presentes, curam-se bebedeiras de tanto gostar... e hoje?

Hoje chove, esfria a vontade, come-se coalhado o amor que tanto de véspera se fermentou. Não apetece a fala, amarrota-se o riso, os pés cansados esquecem festas de outros anos até de ontem, entra-se no resguardo da contenção, envergonha-se o vermelho-verde, baços.

Peregrina-se lento e cinza até ao dobrar das paillettes quando as rolhas explodirem de novo beijos e desejos de tudo bom.

10 comentários:

Sony disse...

E agora depois da festa???

Agora aqui onde vivo ainda a festa de emoções permanece viva!!!
Não há silêncio, apenas quando formos todos dormir, como diariamente assim é, durante todo o ano!
Não houve exagero, não estamos em tempos de exageros, mas sim do que realmente nos faz falta.
Não houve demasia, somos poucos, mas fortes, uma corrente que jamais se partirá, mesmo que um elo falte, ficará a força desse elo para sustentar esta corrente!
Também não há muito ruído,como disse não há exageros!!!
Não se vive aqui sem pontos de exclamação!!!
Os brilhos continuam, lindos, as luzes piscam até à hora do sono,as taças permanecem ainda na mesa talvez até nos fartar-mos delas, não existem épocas para o que gostamos! As peúgas aqui em casa não se arrumam, pois nunca foram penduradas, aqui a criança nunca acreditou no pai Natal!
Os parentes não são arrumados, pois nestas alturas há já 3 anos que as pessoas desta casa preferem arrumá-los nas festas... somos só nós... com muita paz... e desarrumamos os parentes durante todo o ano!!!
Também os presentes não foram tantos e os que apareceram, são necessários, logo dúvido que nos possamos enjoar deles,a minha irmã recebeu 4 pneus, se os enjoar, o carro não anda!
Bebedeiras aqui não as há!
Nem hoje, nem amanhã, já basta as que no passado permaneceram a assombrar o presente!
O gostar?
Gostamos tanto, de nós, de outros, de ti, de todos!
Diz a criança cá de casa "Vocês são generosos demais!"(por vezes chego a pensar que sim)

Hoje chove, chove lá fora,e continua-se a fermentar o Amor da véspera, de hoje, e do amanhã, de sempre, espero...
A vontade de dar permanece,a voz não se cala,as rugas de rir notam-se, os cabelos despenteados porque hoje não se passou um pente no cabelo, e ainda temos uma nódoa do doce no pijama que ainda não o tiramos do corpo! " Que se lixe estamos em casa e é nossa!"
O verde e vermelho ainda se verá por muitos dias cá em casa,começamos a ver dia 1 de Novembro, sempre foi essa a tradição, quando se desfaz a árvore? Não sei, não temos data, recordo um ano que a desfiz em Abril! :-) É tão bonita!!!

O Amor explode, espero que para todo o ano que aí se avizinha!
E que bom é dar um beijo!!

Agarra este beijo!

Penso que Natal é o ano todo aqui em casa!
Penso até que na época normal dita Natalícia cá em casa, é tudo menos Natal!

Contrariedades, vai-se lá entender o que fazemos!
Detesto imposições!
Odeio Regras!

VIVO!

BEIJO!
DOU!
DESEJO!
REZO!
ACREDITO!
GOSTO de Ti!
Beijo,
Sony

Natal de uma Formiga!
:-)

KI disse...

2008 vai ser espantástivo, vai!! E agora os sorrisos sinceros de festa de se estar com quem se quer, de nos rodearmos de amigos que nos dão aquele abraço, que nos dizem as palavras mais dificeis de ouvir, que por vezes até nos contrariam as vontades num bom senso que corrói.

Agora sim, vamos brindar!

Beijos :)

www.chapiteau.blogs.sapo.pt

MBSilva disse...

Espero que tenha tudo corrido bem...

Para não variar, um texto fantástico!

Beijinhos!

gasolina disse...

Sony,

Não sei como o fazes, mas o teu comentário é no minimo o triplo do texto postado!!!

E digo isto porque lamento que essa energia que te envolve e emanas se dsperdice por estas pequenas janelas onde a maioria não te pode ler.

Gostava que o 2008 te trouxesse à boca de cena, pois até os camarins têm um tempo minimo para se estar.
Valeu?

Um beijo, Formiguinha!

gasolina disse...

Ki,

Espantástico??? Isso lembra-me "espantar"!!! :~D

Eu percebi! E tens razão: agora nada de imposições, as escolhas são nossas.

Beijos!

PS.: Eu gosto de te visitar... mas confesso que me aborrece tanta confirmação para deixar um comment...

gasolina disse...

MBSilva,

Nem mal, nem bem. Apenas passou. Demasiado lento, quase um massacre.

Obrigado.

Um beijo enorme.
E saudades ainda maiores... para quando Lx?

Abssinto disse...

Todos os anos, o mesmo. Depreendo e também compreendo que gostes menos destas duas últimas semanas do ano... No meu caso, o reveillon diz-me muito pouco, mesmo, é uma espécie de Carnaval sem máscaras, pá.

Dias disse...

E que prazer me deu ler-te raiva... e permitires de ti ler acusações... estranho-te, ó verbos que amo, sei-te não bela, mas nunca mo tinhas realmente mostrado, limitava-me a acreditar...

Beijo envergonhado de jamais conseguir beija-la com a excelencia com que nos enche.

gasolina disse...

Abssinto,

Há um cansaço que me toma dias antes do dia D. Debita-se, apenas. Aposto que se retorquisse com o rato roeu a rolha do (por aí fora) me responderíam para "ti também, tudo a correr bem".

E a passagem de ano... talvez me apazigue.


P.S.: Pá? :~D
Isso situa-se nos anos... deixa cá ver...

gasolina disse...

Dias,

Habitualmente não emendo o que escrevo, raramente faço revisão de texto mas confesso que desta vez tive quase que me amarrar para me conter...

E pára com isso: tu beijas da melhor maneira, a tua!